quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz 2011!!!

2010 foi para mim muito bom... Um ano de surpresas, conquistas e tropeços. Muitos tropeços. Acredito que como todo ano existem seus altos e baixos... Comigo não foi diferente! Mas isto não me interessa neste momento. Também não me interessa se seremos muitos ou poucos a lutar, porque tenho na memória a inscrição heróica da batalha das Termópilas, evento popularizado em tantos filmes.
A frase, segundo Heródoto, era: “Quatro mil gregos combateram aqui contra três milhões de persas”.
Na numerologia O número 11 é considerado um número mestre. De acordo com o site de numerologia Magia Dourada (http://www.magiadourada.com.br/numero.html), 11 significa Revelação, atemporalidade, originalidade, exotismo, inspiração, intuição, idealismo, ausência de rótulos, vanguarda, modernidade, loucura, ar, fogo, nova era. Arcano = 11 (A FORÇA).
Dois mil e onze está pra chegar... Que ele venha com força! Para que como a frase de Heródoto, possamos combater tudo o que poderá nos importunar!
Feliz Ano Novo! Feliz 2011 pra nós!!!
Força sempre!

Thaís Livramento e Família.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Hoje estou de Luto

O Natal... Ah, o Natal! Em família!
Um espetáculo de Natal!!!
Depois, reuniões familiares foram customizadas.
Um elo sanguíneo!
Churrasco entre amigas... Que delícia!!!
Domingo em família e churrasco entre amigas.
Segunda-feira, feriado!
Mais um dia para embalar as tralhas da mudança.
Dia quente, abafado.
Terça amanheceu cinza.
O Céu jorrava lágrimas.
Uma pessoa muito especial e importante se foi.
Atendeu o chamado do Pai.
Um câncer no seio de uma mulher que alimentou uma vida,
Venceu o avanço tecnológico e medicinal.
Ela escondeu. Ela lutou.
Luto para ela era verbo,
Para nós é saudade.
É o positivo e o negativo.
O sim e o não.
A felicidade e a tristeza.
A presença e a falta.
O equilíbrio e a tensão.
Hoje estou de luto.

Thaís Livramento
29 de dezembro de 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Sonhos de Natal


Todo ano tenho um sonho no Natal,
um sonho muito especial.
Crio a ilusão que voltarei a ser uma criança
a espera do Papai Noel, cheia de esperança.
Sonhos a gente pode alimentar
por isso eu insisto em achar
que tudo que eu desejar
o bom velhinho vai me trazer.
Escrevo minha cartinha sem me constranger
e peço tudo que acho que posso merecer.

                                             

Peço a ele potinhos variados
com conteúdos especificados.
Que o primeiro contenha paz,
no segundo, amor demais,
no terceiro que haja força espiritual,
e no quarto saúde física e mental.
É assim que vivo os dias que antecedem o Natal,
alimentando desejos, sonhos e ilusões
e acreditando que todos os corações
estarão abertos para repartir
                                                          o pouco ou muito que tiverem pra dividir.

Tudo que se reparte acaba sendo triplicado,
tudo que se doa sempre é recompensado.
As sementes de amor, carinho e compaixão
em qualquer solo sempre se multiplicarão.

FELIZ NATAL!!!
Votos de Thaís Livramento e Família.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Palavras

Palavras, palavras, palavras...
Palavras, o que são?
Palavras não sei dizer,
Sei que palavras são palavras.
Palavras bonitas e feias,
Palavras de expressão,
Palavras do coração...
Palavras, simplesmente palavras...
Palavras sei o que são,
Mas, se me perguntarem
Com minhas palavras
Não saberei dizer
O que são palavras!

Thaís Livramento in 1996

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ah, o verão . . .


 By Thaís Livramento
Ilha de Guriri
Do álbum "Meu Pequeno Paraíso"
Verão também é sinônimo de pouca roupa e muito chifre, pouca cintura e
muita gordura, pouco trabalho e muita micose.
Verão é picolé de Kisuco no palito reciclado, é milho cozido na água da torneira, é coco verde aberto pra comer a gosminha branca.
Verão é prisão de ventre de uma semana e pé inchado que não entra no tênis.
Mas o principal ponto do verão é.. a praia! Ah, como é bela a praia.
Os cachorros fazem cocô e as crianças pegam pra fazer coleção.
Os casais jogam frescobol e acertam a bolinha na cabeça das véias.
Os jovens de jet ski atropelam os surfistas, que por sua vez, miram a prancha pra abrir a cabeça dos banhistas.
O melhor programa pra quem vai à praia é chegar bem cedo, antes do sorveteiro, quando o sol ainda está fraco e as famílias estão chegando.
Muito bonito ver aquelas pessoas carregando vinte cadeiras, três geladeiras de isopor, cinco guarda-sóis, raquete, frango, farofa, toalha, bola, balde, chapéu e prancha, acreditando que estão de férias.
Em menos de cinqüenta minutos, todos já estão instalados, besuntados e prontos pra enterrar a avó na areia.
E as crianças? Ah, que gracinhas!
Os bebês chorando de desidratação, as crianças pequenas se socando por uma conchinha do mar, os adolescentes ouvindo walkman enquanto dormem.
As mulheres também têm muita diversão na praia, como buscar o filho afogado e caminhar vinte quilômetros pra encontrar o outro pé do chinelo.
Já os homens ficam com as tarefas mais chatas, como perfurar o poço pra fincar o cabo do guarda-sol.
É mais fácil achar petróleo do que conseguir fazer o guarda-sol ficar em pé.
Mas tudo isso não conta, diante da alegria, da felicidade, da maravilha que é entrar no mar!
Aquela água tão cristalina, que dá pra ver os cardumes de latinha de cerveja no fundo.
Aquela sensação de boiar na salmoura como um pepino em conserva.
Depois de um belo banho de mar, com o rego cheio de sal e a periquita cheia de areia, vem aquela vontade de fritar na chapa.
A gente abre a esteira velha, com o cheiro de velório de bode, bota o chapéu, os óculos escuros e puxa um ronco bacaninha.
Isso é paz, isso é amor, isso é o absurdo do calor!!!!!
Mas, claro, tudo tem seu lado bom.
E à noite o sol vai embora.
Todo mundo volta pra casa tostado e vermelho como mortadela, toma banho e deixa o sabonete cheio de areia pro próximo.
O Shampoo acaba e a gente acaba lavando a cabeça com qualquer coisa, desde creme de barbear até desinfetante de privada.
As toalhas, com aquele cheirinho de mofo que só a casa da praia oferece.
Aí, uma bela macarronada pra entupir o bucho e uma dormidinha na rede pra adquirir um bom torcicolo e ralar as costas queimadas.
O dia termina com uma boa rodada de tranca e uma briga em família.
Todo mundo vai dormir bêbado e emburrado, babando na fronha e torcendo, pra que na manhã seguinte, faça aquele sol e todo mundo possa se encontrar no mesmo inferno tropical.
Qualquer semelhança com a vida real, é uma mera coincidência.

(Luis Fernando Veríssimo)


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Beija Eu

Com meu pãozim de queijo...
Lindo que amo e ninguém tasca!!!
Quero muito beijar seu sorriso
Um sorriso que não desconheço.
Mas tenho certeza que o sabor me atende, mas não me sacia.
O sorriso que pode me levar a várias situações in-saciáveis...
Um sorriso que enquanto beijado a princípio com olhos fechados, poderá ser
Finalizado com olhares fixos...
Pupila em pupila. A menina dos olhos!
Eu. Uma menina. Uma mulher.
Jeito de menina, atitudes de mulher.
Menina que gosta de se sentir mulher.
Olhos fechados, abertos, olhos nos olhos, gosto, cheiro, toque...
Leves sorrisos de satisfação. Inquietação.
Abraços, amassos, braços, mãos.
Lindo poder sentir e gostoso de viver!

Thaís Livramento


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Real dos Contos de Fadas

Eu com apenas 2 aninhos... Fashion, né?
Huahuahuahuahuahua...
Antes de nascer já era amada.
A fecundação ocorreu ao se amarem.
Se amaram mais de dois anos
Para resultar a formação do feto.
Infinitos espermatozóides disputaram a corrida
Mas apenas um gameta chegou ao encontro do óvulo.
O mais esperto. Feminino, claro!
O feto foi se constituindo
E felizmente bem formado.
A vinda da criança foi tão almejada
Que o seu nascimento teve um diferencial:
Parto à luz de velas!
A luz das velas clareou mais
Com o choro da criança.
Com o amor do casal que fecundou o óvulo
Ela cresceu.
Teve a melhor infância. Pode ter certeza!
Em todas as fases da vida
Foi amada, maravilhada e atendida.
Sempre muito amada.
O amor foi tanto
Que foi privada de conhecer dificuldades da vida.
Ela cresceu e sabe bem o que é amor.
Tem para ela que o amor é o alicerce da vida,
Por isso, ama e não esconde...
As dificuldades escondidas apareceram
E foram-se os contos de fadas
Quando Sininho bateu a varinha de condão.
A menina que vivia no país das maravilhas
Se deparou com algumas situações:
A carruagem virou abóbora,
O sapatinho de cristal se quebrou,
O sapo foi beijado
E em alguns momentos ela fica recuada,
Se sente diferente, pouco atraente...
Igual ao patinho feio.

Thaís Livramento

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Morena Thaís Menina, Mulher Verdadeira...

Já faz um tempo recebi esta montagem de presente...
E conversando com meu amigo que adooooora curtir uma reggaera comigo, resolvi fazer este post!
Trocando o raiz pelo Thaís da letra 'Morena Raiz' de Tribo de Jah, flutuávamos ao som do reggae na pequena e grandiosa Barra Nova...
Com vocês...
Morena Thaís!


quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.”
(Platão)

By Thaís Livramento
da Coleção "Semblantes"


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Jardim da Infância

Pessoas que fizeram parte da minha infância...
Foto tirada no acampamento da APJ (Ação Paramaçônica Juvenil)
P.S.: Eu sou a de chapeuzinho em gesto de Paz e Amor! Hehehe...
Tudo o que hoje preciso realmente saber, aprendi no Jardim de Infância

Tudo o que hoje preciso realmente saber, sobre como viver, o que fazer e como ser, eu aprendi no jardim de infância. A sabedoria não se encontrava no topo de um curso de pós-graduação, mas no montinho de areia da escola de todo dia. Estas são as coisas que aprendi lá:

1. Compartilhe tudo.
2. Jogue dentro das regras.
3. Não bata nos outros.
4. Coloque as coisas de volta onde pegou.
5. Arrume a sua bagunça.
6. Não pegue as coisas dos outros.
7. Peça desculpas quando machucar alguém.
8. Lave as mãos antes de comer e reze antes de deitar.
9. Dê descarga.
10. Biscoitos quentinhos e leite fazem bem para você.
11. Respeite o outro.
12. Leve uma vida equilibrada: aprenda um pouco, pense um pouco... E desenhe... E pinte... E cante... E dance... E brinque... E trabalhe um pouco todos os dias.

13. Tire uma soneca às tardes.
14. Quando sair, cuidado com os carros.
15. Dê a mão e fique junto.
16. Repare nas maravilhas da vida.
17. O peixinho dourado, o hamster, o camundongo branco e até mesmo a sementinha no copinho plástico, todos morrem... Nós também.

NOTE:

Pegue qualquer um desses itens, coloque-os em termos mais adultos e sofisticados e aplique-os à sua vida familiar, ao seu trabalho, ao seu governo ou ao seu mundo e verá como ele é verdadeiro, claro e firme. Pense como o mundo seria melhor se todos nós, no mundo todo, tivéssemos biscoitos e leite todos os dias por volta das três da tarde e pudéssemos nos deitar com um cobertorzinho para uma soneca. Ou se todos os governos tivessem como regra básica devolver as coisas ao lugar em que elas se encontravam e arrumassem a bagunça ao sair.

Estas são verdades, não importa a idade.
Ao sair para o mundo é sempre melhor darmos as mãos e ficarmos juntos.


"É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem souber ver".
Pedro Bial

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Tente Outra Vez

            
           Diferente do filme “Ligação Perdida”, gênero terror, que conta a história de uma adolescente que ao atender o celular ouve um grito aterrorizante, farei uma sinopse de um casal que por uma ligação de fibras ópticas iniciaram uma ligação afetiva.
            A moça estava sozinha em casa, quando resolveu ligar para a casa de dona Vitória para ajustarem detalhes profissionais. Sabe como é este lance de ter que aumentar a renda com trabalhos informais no Brasil, né?
            “- Mãe, quem é a moça com voz encantadora?” – disse Ourives.
            E a partir deste dia, Ourives e a moça da voz encantadora não pararam mais de manter contato. Seja por telefone, via internet ou encontros casuais marcados.
            Em um dos primeiros encontros marcados, Ourives, o moço fabricante de metais que é uma pessoa de temperamento forte e inspira nas pessoas sentimentos radicais, vacilou. Deixou de ouvir a voz que de início tomou-lhe a mente em pensamentos e imaginações e partiu para o terror. Semelhante ao do filme já citado. Cada gole o desamparava e o fazia entregar-se ao próximo, pois, sabia que naquele momento o álcool faria com que ele caísse no mundo do esquecimento... Esquecimento este que o levou a outro problema: como encarar a realidade? Dores de cabeça da ressaca da noite anterior pareciam-lhe cócegas e soavam-lhe como uma canção de ninar diante do tão temido bolo recheado de impurezas e imperfeições para o início de um suposto relacionamento.
            Um email poderia ser um refúgio para que tal situação pudesse ser explicada? Para uns não, mas aos adeptos à evolução tecnológica, é válido. Para a moça de voz encantadora fez valer, pois ela acompanha as tendências evolutivas, tem bom coração e sabe compreender. “Quem nunca errou que atire a primeira pedra!” Com pouca mudança, esta frase foi dita por Aquele que, desde os primórdios dos tempos, é O Grande Conselheiro e Mestre da humanidade, embora não fosse compreendido por muitos durante os trinta e três anos que, aqui, viveu como hoje, ainda não O é.
Para quem não é visto como o Grande Arquiteto do Universo, e despido de discípulos e não tem história em que fariseus são incluídos, perdoar é um ato admirável. Assim penso.
            Momentos são feitos de felicidade, bem como futuros dependem de comportamentos situacionais. É bem contraditório e ousado da minha parte, após uma citação contida nas escrituras sagradas em João 8: 01-11, em seguida falar de um ídolo meu. Primeiro Jesus, depois Raul Seixas. Raul era (ou é porque para mim ele vive) um cara que conseguiu fazer história em cada pulsar do seu sangue, cada respirar e batimento cardíaco. Era cheio de problemas tóxicos. Mas viveu intensamente e registrou em uma das suas artes que “Nunca é tarde pra começar tudo de novo...”. Ele começou, re-começou, fez, re-fez, fez outra vez. O que se sabe é que ele trocou o verbo ‘tentar’ pelo ‘experimentar’. Experimentou tanto, que, em seus experimentos, conseguiu encontrar a fórmula da felicidade e por isso clamou diante de um público que vivia o período da Ditadura Militar: “Não diga que a vitória está perdida, tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez!”
Mas... E a moça de voz encantadora e o Ourives, que de coitado nada tem? Onde podem ser enquadrados nesta história? Prefiro explicar com “Coisas do Coração”. Raul é para mim um ídolo. A moça de Voz encantadora, uma amiga. E o Ourives, para a moça de voz encantadora representa algo afetivo. Espero que um dia Ourives possa pegar na mão da moça de voz encantadora e falar de coisas que não disse ainda não... Coisas do Coração!

Thaís Livramento

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Vestígios que te resta



By TL

A natureza se ornamenta
Através dos vestígios desmatados.
A flor vermelha encanta!
Mas o adubo está em terra infértil...
Pode ser que ali apareça mais uma indústria
Que substituirá o homem pela máquina.
O mesmo homem desmata, se mata 
E fica a mercê da pouca sombra que te resta.

Thaís Livramento

sábado, 4 de dezembro de 2010

Raul na Veia!

Fanzáça de Raulzito, mais uma vez navegava na net para conhecer um pouco mais sobre meu ídolo. Encontrei estas informações. Para quem curte o Cara, enriqueça a bagagem cultural. Para quem não curte, ainda dá tempo...
Viva a Sociedade Alternativa!!!


Qual a ligação entre Raul Seixas e o escritor Paulo Coelho?
Raul e Paulo foram parceiros na composição de alguns dos maiores sucessos de Raul Seixas como Sociedade Alternativa, Gita, Há Dez Mil Anos Atrás, Canto Para Minha Morte, entre outros.
Membros de sociedades anteriores (Raul da Grã Ordem Kavernista e Paulo da Sociedade da Besta do Apocalipse) fundaram a Sociedade Alternativa baseada nos pensamentos de Aleister Crowley (ver tópico a seguir). Em comum tinham grande interesse por assuntos esotéricos.

Quem foi Aleister Crowley?
Aleister Crowley foi um filósofo Inglês do século 19, considerado por muitos um bruxo e satanista. Seu pensamento e pregação se resumiam basicamente no conteúdo da obra chamada Livro da Lei e na doutrina conhecida por Thelema (palavra grega que significa vontade) e que pode ser resumida em "Faz o que quiseres que tudo deve ser da lei. Todo homem é um indivíduo único e tem direito a viver como quiser".
Os princípios hedonistas de Crowley, com a pregação do aproveitamento dos prazeres terrenos, incluindo sexo e drogas, foram base para todas as doutrinas satanistas que se seguiram, embora Crowley não tenha de maneira clara em sua obra se declarado satanista, sendo mais apenas um anticristão, tendo tomado para si próprio a denominação de "Número 666".
Por ser uma figura controversa Aleister Crowley despertou muito interesse entre artistas de rock. É Aleister Crowley o sujeito da música Mr Crowley de Ozzy Osbourne. O disco Seventh Son Of a Seventh Son do Iron Maiden possui várias citações a trechos da obra de Aleister Crowley. Um dos mais famosos estudiosos da obra de Crowley foi Jimmy Page, guitarrista do Led Zeppelin. Além de adquirir manuscritos e objetos pessoais de Crowley Page chegou a comprar a mansão do bruxo às margens do Lago Ness onde Crowley teoricamente faria seus rituais. Aleister Crowley aparece entre os personagens da capa do disco Sgt Peppers Lonely Hearts Club Band dos Beatles.
No rock do Brasil a maior personalidade ligada ao pensamento de Crowley foi Raul Seixas. A música Sociedade Alternativa, entre outras, são exemplos disto. Ao final de Sociedade Alternativa Raul Seixas grita para o público: "O Número 666 chama-se Aleister Crowley. A lei de Thelema... esta é a nossa lei e a alegria do mundo. Faz o que tu queres, há de ser tudo da lei. Todo homem e toda mulher é uma estrela." Tratam-se de trechos da obra de Crowley.

O que é a Sociedade Alternativa?
Foi um grupo formado por Raul Seixas e Paulo Coelho baseado nos princípios de Aleister Crowley. Editaram e distribuiram manifestos chegando a iniciar a organização de uma comunidade alternativa, Cidade das Estrelas (ou Cidade da Luz), onde cada um teria o direito de viver como bem entendesse.
A Sociedade Alternativa foi fundada a partir da fusão do grupo Grã Ordem Kavernista de Raul Seixas com a Sociedade Secreta da Besta do Apocalipse da qual participava Paulo Coelho. Em 1973 participando de um congresso mundial de ordens deste tipo a Sociedade Alternativa foi reconhecida.
A letra da música Sociedade Alternativa explica sucintamente a sua filosofia. Cada pessoa é um indivíduo único e especial e deve obedecer apenas a sua vontade, podendo viver como bem entender, "tomar banho de chapeu ou esperar Papai Noel" sem se preocupar com a opinião do sistema. A única lei seria "faz o que tu queres!".
Em plena vigência da ditadura militar o grupo foi considerado subversivo e caçado pelo governo Geisel. Raul, Paulo Coelho e suas respectivas esposas foram deportados para os Estados Unidos.

Raul Seixas era satanista? Teve envolvimento com ocultismo?
Aleister Crowley adotou para si o título de Besta do Apocalipse e Número 666 mais como agressão à sociedade cristã do que como homenagem a qualquer tipo de força demoníaca (lembre-se que a base da doutrina de Thelema é a adoração e satisfação apenas do "eu" e a não-adoração a qualquer tipo de entidade). Vem da adoção destas denominações a maior parte das acusações de satanismo tanto para Raul Seixas e Paulo Coelho quanto para qualquer outro seguidor do pensamento de Crowley. Por outro lado Raul e Paulo estudaram esoterismo e experimentaram muitos rituais (incluindo magia negra). Raul Seixas não veio a comentar com clareza e detalhes sua experiência nestes aspectos. Paulo Coelho posteriormente declarou que não havia gostado das experiências por que passara.
Raul aborda com certa frequência em suas músicas a figura do diabo, muitas vezes de forma simpática como em O Rock do Diabo, mas uma análise mais profunda revela que este diabo é figurativo e representaivo da negação ao pensamento cristão-conservador comum. "Enquanto Freud explica. O diabo fica dandos os toques. Existem dois diabos... um deles é o do toque... o outro é aquele do Exorcista".

O Que é o selo Imprimatur presente em alguns discos?
Trata-se de uma referência ao selo com a ordem de "imprima-se" que a Igreja Católica antiga usava para ordenar a publicação e divulgação de documentos. O selo da Sociedade Alternativa traz em seu centro uma adaptação da Cruz Ansat egípcia (o Ankh, que representa entre outras as tiras das sandálias do peregrino que busca algo) com dois pequenos degraus que lhe dão forma de chave (representando também os degraus da iniciação).
O que significa Krig-Ha Bandolo!?
Trata-se do grito de Tarzan indicando que os inimigos estão chegando.
Sobre o que fala Gita?
Gita é baseada no Bhagavad-Gitã, parte do Mahabarata, que seria a "bíblia" da religião hindu de Krishna. No texto um guerreiro, Arjuna, interroga Krishna sobre o seu significado (de Krishna). Krishna responde com frases como: "Entre as estrelas sou a lua... entre os animais selvagens sou o leão... dos peixes eu sou o tubarão.... de todas as criações eu sou o início e também o fim e também o meio... das letras eu sou a letra A... eu sou a morte que tudo devora e o gerador de todas as coisas ainda por existir... sou o jogo de azar dos enganadores..." em que obviamente se basearam os versos de Gita.
O que é o Novo Aeon?
Um aeon é uma era, ou 2.148 anos, tempo necessário para que o eixo da terra complete uma volta completa (360 graus) em seu movimento de pião. A cada vez que isso ocorre geram-se mudanças na humanidade. O Novo Aeon é a nova era que está por vir, a Era de Aquário, que deverá ter início. Liricamente o Novo Aeon representa mudança (assim como o Velho Aeon representa o que está para ser superado).
Qual o significado de algumas outras letras?
As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor - Raul critica o status-quo e fala sobre a necessidade de fazer uma "aliança estratégica" com o sistema (o Monstro Sist) para poder enfrentá-lo. "Quando se quer entrar num buraco de rato de rato você tem que transar".
Trem das Sete - ver Novo Aeon explicada anteriormente.
Paranóia - Fala sobre masturbação e o medo de estar cometendo um pecado. "Minha mãe me disse a tempo atrás aonde você for Deus vai atrás... Deus vê sempre tudo o que você faz... Vacilava sempre a ficar nu lá no chuveiro com vergonha... com vergonha de saber que tinha alguém ali comigo vendo fazer tudo o que se faz dentro de um banheiro".
Love Is Magick - Aleister Crowley entitulava a sua magia de Magick para não ser confundida com a magia comum (magic).
O Carimbador Maluco - Parte do musical infantil Pluct Plact Zumm da Rede Globo e motivo de muitas críticas a Raul que teria se vendido ao sistema com uma música imbecil. Os mais inteligentes percebem a pesada crítica à burocracia do governo que teima em selar, registrar, carimbar, avaliar, rotular, adiando e atrapalhando todo tipo de atividade. É também uma referência ao texto do anarquista Proudon que diz "Ser governado é ser a cada operação... notado, registrado, recenseado, tarifado, selado, medido, cotado, avaliado, patenteado, autorizado, rotulado".
A Lei - É uma das referências mais claras a Aleister Crowley na obra de Raul. O Livro da Lei é a principal obra de Crowley e a maior parte da letra são trechos deste livro.
Cowboy Fora Da Lei - Sobre iconoclastia, e o peso da responsabilidade de ser um ícone, bem como os riscos de vida do mesmo. "Mamãe não quero ser prefeito, pode ser que eu seja eleito, e alguém possa querer me assassinar... (...)..."Papai não quero provar nada, eu já servi a pátria amada, e todo mundo cobra minha luz...minha luz...ó coitado, foi tão cedo, deus me livre eu tenho medo, morrer dependurado numa cruz..."
Cambalache - Uma crítica óbvia, direta e revoltada à todos os males que assolam o mundo criados pelo ser humano desde longa data, além da falta de esperança no futuro. "Que mundo foi e será uma porcaria eu já sei, em 506, e em 2000 também, que sempre houve ladrões maquiavélicos safados, contentes e frustrados, valores, confusão..."
Paranóia II - Sobre o desespero e agonia o qual uma mulher pode levar um homem. Sobre o trecho "o que eu procuros você escondeu na barriga, não quer me entregar" pode ser uma referência a drogas que a esposa de Raul teria escondido dele.
Ouro de Tolo - Crítica severa à sociedade hipócrita, capitalista, materialista e cheia de si, a qual Raul fazia questão de ridicularizar. Nota-se grande semelhança com o estilo folk de Bob Dylan.
Medo da chuva - além de ser uma das mais belas e poéticas músicas de Raul, trata da escravidão que pode ser uma vida a dois quando se tem uma esposa possessiva e ditadora. "é pena, que você pense que sou seu escravo... dizendo que sou seu marido e não posso partir..."
Quando Acabar o Maluco Sou Eu - sobre como o mundo pode considerar normal as pessoas se matarem, fazerm tramóias políticas, traírem a si mesmas, guerrearem, culminarem no apocalipse, aceitarem a censura e considerar insanidade ser simplesmente excêntrico e afrontar o sistema.

Esta é uma matéria antiga do site Whiplash!
http://whiplash.net/materias/perguntas/000744-raulseixas.html


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Feliz Aniversário pra Mim!!!


“A alegria evita mil males e prolonga a vida.”


Um aniversário com o início beeeeeeeeeeeeeem diferente dos outros!
Mas todo aniversário é diferente, já que a idade também muda, não é isto?
Mas ontem, justo ontem, perdi um dos meus aparelhos de celular... O que tem o número que a maioria das pessoas conhece.
Só foi o relógio marcar meia noite... Comecei a ter febre! Putz! Como foi ruim... E o pior de tudo, é que eu não dormia e nem permitia que meu marido, se quer, descansasse. Tadinho do Gui!
Por volta das cinco da matina minha febre começou a passar, daí, eu não dormia porque o calor incomodava. Devo ter ido dormir umas seis e meia... Por aí! Sete e trinta... Levanta Thaís, é hora de trabalhar!!!
Acordei com uma carta linda de Feliz Aniversário, café delicioso que meu marido preparou pra mim e um maravilhoso presente, é claro!!!
Mal consegui sair de casa, porque meu telefone não parava de tocar.
Cheguei no trabalho e todos já me receberam com um sorriso diferente, um sorriso de dia iluminado, dia lindo, dia meu!!!
Ah! Scraps no Orkut, nem os calculo mais! Ligações e torpedos então, nem se fala...
No msn toda hora um me chama para me cumprimentar, e quando sei que não sabem da importância da data, logo aviso: Hoje é o meu Aniversário!!!
Diante deste breve contexto, sarei!
Três de Dezembro foi, é e sempre será uma data pra lá de especial.
Eu amo o meu dia! Eu amo o dia do Meu Aniversário!!!
Obrigada meu Deus, pelas bênçãos concedidas!