terça-feira, 31 de maio de 2011

Sama Samba

Moçada,
Meus amigos Patrícia Uzelin e Enio Ardohain (casal de jornalistas) se juntaram com mais três sangue-bão de Dunas de Itaúnas para promover uma tarde de boa música e boa gastronomia em São Mateus.
O Encontro está marcado para domingo, dia 5 de junho, no Restaurante Pimenta Brasil, a partir das 13h30.
Como o evento é pra alegrar Sama City, o quinteto convidou o Cecitônio Coelho pra roda de samba, animada pelos meninos do Samba Trio. Com este time e a feijoada do Cheff Itamar nada pode dar errado.
Então é isso. Minha presença já foi confirmada. Para confirmar a sua, entre em contato pelos cel (27) 9816 1466 e fale com a Patrícia ou com o Enio pelo (27) 9992 9777.
A gente se vê lá!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Casamento é...

Há uns 2 ou 3 anos, conversando com uma aluna, no pátio da faculdade, ela agarrada ao namorado dela solta essa:
- Fessora, o que é casar?
- Casar é o verbo mais difícil de conjugar e o mais gostoso de viver!
Minha aluna se casou e é feliz. Tem neném e tudo.
Semana passada, conversando com uma amiga recém-casada (tipo, 20 dias de casada, sabe?), ela me pediu pra fazer a prévia sobre o que é casamento.
- Casamento é como um Kinder Ovo, sempre tem uma surpresa. As vezes, a parte de fora, a casca está amassada, derretida ou quebrada, mas a surpresa estará sempre lá. E outra: independente da casca deformada, o gostinho sempre será chocolate!
Ela sorriu e eu também. Nos abraçamos e desejamos felicidades uma pra outra.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A vida é um risco e o risco é zero.  Pela profissão, tanto faz viver ou não. Eu amo ser jornalista!!!



terça-feira, 17 de maio de 2011

Casa-se para fazer o outro feliz


Nesses 3 anos, amadurecemos juntos. Sofremos juntos. Discordamos juntos. Sorrimos juntos. Batalhamos juntos.
Nesses 3 anos, pude entender, que rezar a Deus pedindo sabedoria para tomar certas atitudes foi o melhor que fiz, senão tudo teria sido desmoronado. Nesses 3 anos, pude reconhecer o traçar do tear de Deus, onde as características de um e do outro, que aparentemente, seriam excelentes propostas de confronto, se tornaram um delicioso completar de almas.
Nesses 3 anos, descobri que quem ama, ama sempre, mesmo quando não se gosta as vezes (risos). Percebi que o Senhor colocou em meus braços um bem muito precioso. Tão precioso, que Ele já sabia que seria impossível para mim, cuidar deste bem sem a ajuda dEle. Assim, este amor se torna ainda mais lindo, pois me leva a uma aproximação com o Pai diariamente.
Gui, saiba que o amor de hoje é muito maior, muito mais consciente, muito mais construído.
Obrigado pelo seu cuidado, pelo seu carinho, pelo seu amor! Que em nossos corações, continue o entendimento de que casa-se não apenas para ser feliz, mas sobretudo, para fazer o outro feliz. Desejo que continuemos céleres em secar a primeira gota do balde, para que ele nunca venha transbordar com a última.
Gui, eu amo você!!!
Thaís Mota do Livramento Costa.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Casal de negros fica chocado com o nascimento de filho branco e loiro

Apesar de ter explicação genética, homem é alvo de suspeitas quanto à sua paternidade
Um casal de negros contou ao jornal Daily Mail o quão surpreso ficou com o nascimento de Daniel, um menino branco e loiro. O pai, Francis Tsibangu, admitiu: “meu primeiro pensamento foi: será que ele é mesmo meu?”. Ele e Arlette já eram pais de Seth, 2 anos, um garoto que, assim como eles, reflete as características da ascendência africana.

A explicação para o caso está na genética, pois houve uma ligeira mutação, o que não significa que Daniel seja albino. Francis, que nasceu no Congo, explicou que até mesmo os médicos suspeitaram de sua paternidade. “Então olhei para Arlette e tive certeza de que o filho era meu. Estamos juntos há 3 anos e nunca houve problemas de infidelidade entre nós.

A certeza de que Daniel era mesmo seu filho veio quando Francis abaixou-se para beijar o menino. Nesse momento, ele pode perceber traços dele e da mulher na criança. “Ele tem o meu nariz e a boca da Arlette”, afirmou o homem ao jornal britânico.

A mãe disse que a reação na sala de cirurgia foi de silêncio, todos estavam chocados, inclusive ela. “Os olhares dos médicos e enfermeiras diziam tudo: todos se perguntavam como é que eu podia ter tido um bebê branco. No entanto, como qualquer mãe que acaba de dar à luz, a minha principal preocupação era se ele era saudável”, afirmou ela.

Francis afirmou que sabe sobre as suspeitas que irão acontecer em torno da família. “Eu sei que vai existir quem diga que minha mulher teve um caso, mas eu confio nela completamente e sei que isso não aconteceu. Mesmo se ela tivesse se envolvido com um homem branco, o bebê nasceria mestiço, com os cabelos pretos, por exemplo, e não lisos e loiros como os de Daniel.”

Apesar de toda a especulação, o casal afirma que a cor da pele do menino não é o mais importante. “O que vale é que temos um filho saudável e que é muito amado”, acrescentou Francis.

Disponível em:

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Doce Terra Morena

A carne de sol com aipim é um destaque das iguarias da Região
A Região ‘Doce Terra Morena’ é composta pelos municípios de Montanha, Mucurici, Pedro Canário, Pinheiros (minha cidade!) e Ponto Belo. Estes municípios apresentam características muito particulares, que os unem, tanto na economia, quanto na cultura e nos aspectos sociais. A região passou por um processo de colonização interna, e seu povo se orgulha de sua brasilidade.
A região tem sua economia baseada na agropecuária. É produtora de frutas e abriga o Pólo da Goiaba. Em suas terras há o emprego de tecnologia de ponta na bovinocultura, e recentemente foi eleita para receber investimentos no setor sucroalcoleiro. Outra Dona de muitas belezas, a região, agora, se une para incentivar o turismo, com a apresentação de suas riquezas.
A ‘Doce Terra Morena’ destaca a Rota do Forró, e deve se integrar ao Circuito da Águas Doces junto com a Região ‘Pedra, Pão e Mel’.

Abaixo segue a música desta rica região. Claro que escrita e gravada por artistas pinheirenses.
Minha Terra é Linda! Viva a Doce Terra Morena!!!  


Música: Doce Terra Morena

Letra: Fábio Teixeira
Intérprete: Grupo Musical Chapéu de Palha
video

Bem no Extremo Norte do Espírito Santo
Pro’s olhos há encantos, deixa eu te mostrar.
Cinco cidades esnobando mil belezas,
Homem e natureza andam juntos lá.
Farta cultura até biodiversidade,
Cinco cidades fortes apesar de pequenas,
Com tópicos que trazem em comum
Recebem o nome de Doce Terra Morena.

Pinheiros, Ponto Belo, Montanha, Mucurici,
Pedro Canário também quero ir.
Andar por essas terras, desfrutar da formosura,
Da gente e da cultura que tem por aqui.

Agricultura tem muita variedade:
Café, cana de açúcar, mamão e maracujá.
Carne de sol é destaque na mesa,
Mesmo esta singeleza é bom saborear.
No balneário de Mucurici,
Tomar um banho fresco vai valer a pena.
Onde o forró é trilha musical
No dia a dia da Doce Terra Morena.

Pinheiros, Ponto Belo, Montanha, Mucurici,
Pedro Canário também quero ir.
Andar por essas terras, desfrutar da formosura,
Da gente e da cultura que tem por aqui.

Por essas terras têm surgido bons talentos:
Na música, na letra e no futebol.
Em Pinheiros vaquejada e a festa da canção.
Ponto Belo a capital da carne de sol.
Pedro Canário tem forró “Tábua Lascada”,
O Vale do Itaúnas me leva pra lá.
Montanha tem teatro, dança e amizade.
Doce terra morena deixa eu te cantar.

Pinheiros, Ponto Belo, Montanha, Mucurici,
Pedro Canário também quero ir.
Andar por essas terras, desfrutar da formosura,
Da gente e da cultura que tem por aqui.

No solo fértil das cinco cidades
Se planta e se colhe amor todo dia,
Sustentando famílias e escrevendo histórias.
A hospitalidade é uma iguaria.
Gente bonita pele morena de sol,
O cheiro do suor do homem em bela cena,
Lançando a semente, preparando o chão,
Cultivando a nossa Doce Terra Morena.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A resposta é SIM, me arrependo de muitas coisas.
Ah, como eu queria apagar da minha mente as coisas erradas que fiz em minha vida...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Por Jorge Almeida

Faz tempo que estou para postar este texto do meu amigo Jorge Almeida aqui e por uma razão ou outra acabei deixando para depois. O Jorge é um amigo que fiz quando trabalhei na TV em Nova Venécia – ES. Dono de um senso crítico aguçadíssimo, ganhou minha admiração desde nossa primeira conversa.
O Jorgim é aquele tipo de cara bombril, sabe? Além de lavar, passar, cozinhar e faxinar, ele desenvolve tudo o quanto é tipo de trabalho relacionado a arte. Sim, ele também canta, e quando ele canta, como em qualquer outra atividade, ele encanta!
Jorgim, você é um espetáculo, cara!



Não me incomodam os preços dos combustíveis nas bombas dos postos, não tenho carro, mas posso prever o dono do meu prédio aumentando o aluguel por que vai ficar mais caro percurso Vitória Vila Velha até mesmo porque a Rodosol já aumentou o pedágio, posso prever também o aumento em efeito cascata das taxas de entrega, os fretes e muitos outros serviços e produtos que usamos e consumimos no dia-a-dia. O direito de ir vir é livre, mas o capitalismo nos faz refém dos nossos direitos.

Se você não se importa, que bom é sinal que você faz parte da pequena classe dos brasileiros que podem esbanjar dinheiro. Eu sou da grande maioria que paga pelos acordos do governo, pelo SUS mas tem que se apertar para ter um plano de saúde, até taxa de esgoto! Saúde e saneamento básico não são direitos garantidos na constituição? Luka! como é mesmo aquela música? "to nem ai to nem ai...", mas prefiro destacar essa parte “de mãos atadas, de pés descalços, com você meu mundo andava de pernas pro ar, sempre armada segui seus passos atei seus braços para você não me abandonar..." Mas onde eu quero chegar é no seu incomodo, como ele está com isso? Pense, reflita, cante o hino nacional, visualize nossos ladrões reunidos em poltronas reclináveis resolvendo quanto devemos pagar. Você vai sentir que deveriam ter te convidado a participar dessa reunião.

Parar o Trânsito de propósito pode chamar a atenção para que saibam que estamos acordados e de olhos abertos, não é tarefa difícil já estamos acostumados com os engarrafamentos e se você já estiver em um, naturalmente será ainda mais fácil. Ligue o alerta por um minuto e se for patriota de verdade saia do carro faça posição de sentido, aquela que aprendeu na escola, faça papel de um brasileiro de verdade que não quer ser passado para traz cantando o hino nacional.

As fitas pretas são importantes, comece por elas! Rasgue uma tira preta de um pano velho ou um pedaço de fita isolante e coloque no seu carro deixe por alguns dias e se quiser escrever algo sugiro o título deste texto e se não pode essas coisas pelo menos compartilhe as mensagens e noticias sobre esta mobilização na sua rede social.

Jorge Almeida

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Sobre Maridos I

O que me refiro aqui é um de muitos fatores importantes da boa atuação do marido em um relacionamento.

Ontem conversávamos no almoço de comemoração ao Dia das Mães sobre os maridos. É impressionante como a educação da mãe favorece as esposas, quando as mães são realmente preocupadas com a felicidade do filho.
Digo a felicidade como um todo, porque tem muita mãe por aí preferindo que os filhos mantenham certos relacionamentos para calar a boca da sociedade, daí, os filhos sofrem calados e isto acaba interferindo na reação do homem dentro de casa, e isto inclui as tarefas domésticas.

Meus tios comentaram que ajudam as esposas dentro de casa porque sabem desenvolver serviços domésticos. Quando eram crianças, a vovó ensinou cedo. Papai comentou que a mãe dele sempre falava da importância do marido ajudar a esposa, e desde criancinha percebo o quanto papai é companheiro em tudo com a mamãe. Até quando mamãe tem secretária, ele colabora não desorganizando as coisas. Meu irmão mora em Vitória sozinho e se vira muito bem: lava, passa, cozinha e faxina o apartamento.
Minha irmã é muito atarefada, volta e meia tem uma das pós que faz aos sábados. Quando ela chega em casa, está tudo impecável! Meu cunhado deixa tudo organizado.
Lembro que quando casei, minha sogra me chamou e disse que eu podia cobrar as atividades domésticas do Gui, pois ele sempre a ajudou. Graças a Deus, ele me ajuda muito. O Gui limpa uma casa melhor que eu!
Os homens da minha família, trabalham fora e dentro de casa, assim como as mulheres.
Quando eu tiver filhos, darei a eles a mesma educação que minhas avós, mãe e sogra deram aos homens da minha família, pois foi-se o tempo que mulher estava dentro de casa apenas para esquentar a barriga no fogão e esfriar no tanque.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Carimbo Profissional

Sempre paro para pensar o quanto as pessoas são ingratas e fúteis. Eu trabalhava em um determinado local em que a sala que ocupava, mais parecia um ninho de cobras. Quanta gente insatisfeita e invejosa, meu Deus! Era tão comum eu chegar, principalmente após o almoço porque alguns ‘costas de ferro’ iam trabalhar apenas na parte da tarde, e encontrar um grupinho comemorando o insucesso de términos de relacionamentos, cirurgias plásticas que não manifestaram bons resultados, falência de empresários...
A infelicidade das pessoas que deixavam o serviço de lado para comentar estas coisas, eram tão nítidas quanto os problemas que enfrentavam nos relacionamentos amorosos, quanto a vontade de ter um corpo que a mídia estabelece como padrão de beleza, quanto estavam (não me interessa saber se ainda estão) devendo até a tampa!  
Desenvolver o meu trabalho com ética, profissionalismo e vontade era algo que incomodava aquele grupo de parasitas demagogos. E para isto, eu precisava colocar meu fone de ouvido e fingir sempre que estava atenta a uma entrevista para ninguém insistir minha presença nas conversas fiadas, e fiadas mesmo, porque ô moçada que curte não pagar o que deve! Todo dia era cobrador atrapalhando a concentração dos que realmente trabalhavam.
O dia que eu soube que não ia ser mais uma integrante daquele lugar, me chateou muito, já que a falta de respeito surgiu do ápice da pirâmide hierárquica. Onde se viu, um profissional de Comunicação não ser devidamente comunicado?
As longas conversas com papai, mamãe, Gui, Anny e André me fizeram perceber o quanto tenho meu valor pessoal e profissional. Não custou para logo sentirem minha falta, embora não fosse a falta da profissional que chegava todos os dias com o sorriso estampado na cara, mesmo que o mundo estivesse desabando, mas, falta da funcionária que não falta com a responsabilidade e bem sabe utilizar o tempo. Os demagogos? Estes permanecem lá e permanecerão até quando a demagogia existir e jogadas erradas permanecerem.  Passou. Meu profissionalismo permanece e permanecerá por qualquer empresa que passarei. Ao emprego referido, passou e deixou marcas. Lá, passei e deixei marcas.