terça-feira, 26 de junho de 2012

Como uma onda


Observo o quanto pessoas que nitidamente tem tudo, são cheias de problemas. Parece que algumas pessoas buscam por problemas, vivem para terem problemas, para serem problema.
Pessoas que vivem de aparência colocam panos quentes nas mais simples situações, justamente por quererem manter as aparências. A verdade é que quem busca por status o tempo todo, gasta muita energia com esta tolice e cria uma ‘autoimpedição’ de ser feliz. 

Sim, dinheiro é bom, e desconheço quem contradiz na tampa esta afirmação na tal sociedade capitalista que vivemos. Ou capetalista? Fica a seu critério. Mas o gostoso mesmo é contemplar a simplicidade que a vida nos proporciona. É gostoso olhar da janela da minha sala de trabalho, e em meio a prédios inacabados, telhados variados e pinturas que dão uma meia-sola, enxergar três palmeiras que dançam a coreografia do vento. É gratificante conversar com alguém e falar de variados temas. É interessante, ao ligar para alguém, perguntar a pessoa como está e não receber um despejo de negatividade. É bacana ficar atento, que quem está do outro lado da linha também possa estar precisando conversar, desabafar, ou mesmo se sentir importante ao ouvir a famosa perguntinha “Como você está?”. 

É bem bárbaro escrever isto e me pegar ouvindo Lulu Santos cantar “Como uma Onda”. É necessário buscarmos por coisas novas, mudar a vida, esquecer alguns problemas, passar por cima de situações que só serviram para nos desmotivar e entristecer. Gerando coisas novas, estas situações ficarão marcadas, apenas, para amadurecermos e arquitetarmos novas situações que farão com que não repetiremos o mesmo erro, mesmo que persistamos nele por dezenas de vezes. Mas quando é a hora de darmos um passo para fora dele, que fique fora de nossa vida para sempre.

Passei por um estágio depressivo longo e tenho muito orgulho em dizer que venci esta situação. Mas só venci porque além de ter o apoio da minha família, do Gui, amigos (sim, os verdadeiros – poucos e bons!) e terapia, contei com minha força de vontade. E é claro, como Cristã que sou, busquei força em Deus. Aos pouquinhos fui me reerguendo, e quando vejo que posso vir a ter recaídas, ajo da forma que fiz para vencer um obstáculo/problema.

Porblemas? Todos temos e eles fazem parte da nossa vida, do nosso crescimento/amadurecimento. O que não entendo, é ver gente que aparentemente tem tudo, sabe quais são os bons caminhos a seguir, querer manter uma vida maquiada. A verdade, é que a cara, dá pra tampar as imperfeições, mas a alma... Ah, esta não. Toda vez que lembro que quis morrer um dia, faço cada minuto do meu dia valer mais e mais e mais e mais e mais e mais... 

Viva a auta autoestima!!!

Delicie-se com o link:

5 comentários:

  1. Tava precisando de um desabafo, né, querida? Bom te ver assim, positiva e observando as coisas e pessoas realmente interessantes! Que vc viva muito e, sempre que possível, feliz!
    bjoca

    ResponderExcluir
  2. E como precisamos tanto de termos essa auto estima em alta!!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. \visitando, lendo. Vou, volto.



    abração!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Bela poetisa!
    Seu trabalho é maravilhoso.
    Abraços
    Sinval

    ResponderExcluir
  5. Saudações Thais! Concordo! Sabe, não sou rica, mas tenho uma estabilidade financeira (trabalho pra CA****) e penso que é essa estabilidade que me faz conseguir apreciar as coisas simples da vida! O mundo Capitalista é trágico, claro que é, mas graças a eles que temos tantas opções inclusive em ser CONSUMISTA ou não! Que bom que você superou teu problema! Estou tentando superar os meus! Beijos e abraços!

    ResponderExcluir