quarta-feira, 29 de junho de 2011

Níver do meu Irmão Lindo!!!

Éramos apenas Anny e eu quando mamãe deu a notícia: “daqui a uns meses chegará um bebê nesta casa!”. Sem muito entender o que mamãe falou com entusiasmo, me alegrei. Mas eu não sabia ao certo se o meu grau de felicidade era pelo entusiasmo da mamãe ou pelo fato de que realmente chegaria um neném em nossa casa.
Com o passar do tempo, a barriga da mamãe ia crescendo, e, junto com a Anny e papai, mamãe e eu conversávamos, cantávamos, contávamos histórias e fazíamos planos futuros para o bebê ainda dentro da barriga.
“Mamãe, o neném é menino ou menina?” – constantemente esta pergunta saía da minha e da boca da Anny. Mamãe, muito paciente que é, não quis saber se o bebê era homem ou mulher. Resolveu guardar a curiosidade em um enxoval amarelo e cores unissex.

Foi exatamente no dia 29 de junho de 1986 que todos tiveram a grande notícia: o neném nasceu, é um rapaz! Tenho vagas lembranças deste dia, mas, a que mais me recordo é a da minha curiosidade, doida para ver o rostinho do meu irmãozinho. Quando mamãe voltou para casa, matei minha curiosidade. Como ele era pitoquinho! Bem branquinho e de cabelos aveludados. Quando as pessoas chegavam para visitar, eu não saía de cima, tinha medo de que ao pegarem meu irmãozinho o quebrassem.
Mas quebrar o serzinho que foi batizado de André estava longe, pois, como está no significado dos nomes, André significa Coragem. Tão pequenino, e ele mesmo se encorajava e se aconchegava nos membros de quem o abraçasse.
O tempo foi passando e André foi crescendo. Seu crescimento só não era maior que a nossa felicidade. Recordo que em minha infância brincávamos e brigávamos muito. E também não conseguíamos ficar longe do outro.
Ninguém imagina que o menino que chorava para ir para o Jardim da Infância chorando, se tornaria o primeiro da sala nos ensinos Médio e Fundamental. Teve até uma época que meus pais eram chamados na escola para receber reclamações minhas e elogios dele! Pode parecer mentira, mas era a pura verdade...
Quando ele tinha 12 anos, fui morar em Governador Valadares/MG. Ah, a saudade era tanta... Só não foi maior do que quando eu passei no vestibular e fui morar em Arcos/MG para cursar Jornalismo. O mais interessante foi que no dia da minha formatura, meus convidados estavam tão eufóricos na comemoração, que deu um probleminha com os vigias do pátio da PUC... De cima do palco, na hora de receber o diploma, quem estava lá embaixo, me defendendo? Ele, o Corajoso André! Quando me lembro disto, me sinto tão bem, tão protegida, pois jamais imaginei que meu irmãozinho fosse capaz de ‘meter as caras’ por mim...
Conclusão de curso, nenhuma proposta de emprego pelas bandas que estudei, o jeito é voltar pra casa! Que casa vazia sem ele... Nesta época meu irmão já morava em Vitória, estava se preparando para ingressar no curso de Psicologia na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Fiquei super orgulhosa, pois meu irmãozinho já nos dava razão de orgulho, felicidade. A única coisa que me preocupava, era ele arrumar namorada... Sim, sempre fui ciumenta e não nego!
Foi em maço de 2010 que André recebeu o diploma de conclusão de curso. O mais novo psicólogo da família!!! Sim, o mais novo, já que a Anny também é psicóloga. É isto mesmo, seguiram a mesma profissão e se parecem muito tanto fisicamente quando psicologicamente. Mas é a minha diferença que completa mais cada um dos dos meus irmãos. Rsrsrsrs
Hoje, se alguém pesquisar no Google o nome André Mota do Livramento, não será difícil encontrar excelentes referências, currículo Lattes e uma série de arquivos de artigos que foram publicados em revistas e sites nacionais e internacionais. Hoje o André é mestrando na Ufes, faz um lindo e excelente trabalho na área dele.
Pesquisar na internet o nome do meu irmão dará noção às pessoas do quanto meu irmão é inteligente. Mas, só o Google do meu coração, sabe o valor e o que o André representa e significa em minha vida.
Se não fosse aquele 29 de junho de 1986, as razões da minha alegria estariam vagas e incompletas. Se não fosse o amor verdadeiro dos meus pais, minha família não seria perfeita. Se não fosse a lealdade de Deus, eu não teria tantos motivos para ser feliz.
Dé, que o seu mais humilde presente de aniversário seja a presença constante de Deus em sua vida! O amor que sinto por você não cabe em mim... Te amo pra sempre!!!
Thaís Livramento. 

4 comentários:

  1. Linda esta sua declaração de amor à André. Daqui das Gerais mandei meu abraço e desejo de muitas felicidades via orkut, mas espero vê-los em breve viu! Um beijão pra você Thá e desculpa pelos 3 x 0 do meu Cruzeirão no teu Vasquinho viu... rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. - Thais, que lindo o seu texto sobre seu irmão! Isso aí, irmão é uma das melhores coisas da vida. Felicidades pro André! Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Tem um selinho para vc em meu blog:P

    ResponderExcluir
  4. ai que amor lindo! Tbm amo minha irmã. Querida nosso encontro foi maravilhoso, pena que vc não pode ir,estamos marcando o proximo para o fim do mês, espero que vc possa ir dessa vez, assim que der posto as fotos no blog bjs

    ResponderExcluir