segunda-feira, 21 de julho de 2014

Tempos Modernos

Meus  muitos e curtos últimos meses tem sido um tanto quanto corridos. Direto me pego em meio a atividades domésticas, jornalísticas e no exercício de lecionar, muitas vezes tudo junto e misturado, e nem sempre seguindo uma mesma ordem. Mas hoje parei para registrar o que sempre reflito.
Hoje foi um dia diferente. Minha ‘então’ secretária do lar, em cerca de cinco meses de serviços prestados em minha casa, em três vezes por semana, faltou. Avisou que chegaria mais tarde em plena segunda-feira, e não sei por que cargas d’água desligou o celular, antes de me comunicar que não compareceria.
Meu marido e eu estamos de viagem marcada para quarta-feira e eu preciso deixar muitas coisas do jornal adiantado. Tem aquela parte também que é importante marcar salão para ajeitar cabelos, unhas, sobrancelha... Coisas de mulher que gosta de se sentir bem – não só quando vai viajar. Mas parece que quando vou viajar, o tempo fica mais corrido, e acredito que isto não seja só comigo. Por este motivo, cumpri horário na manicure e pedicure, e enquanto meus pés recebiam um trato, ocupei minhas mãos e mente corrigindo provas – que graças a Deus e ao bom senso e dedicação dos meus alunos, não eram muitas!
Cheguei em casa, tava tudo daquele jeito: o findi foi badalado e algumas muitas coisas precisavam ser colocadas no lugar. Sem contar a parte da limpeza... Liguei pra mamãe e garanti almoço gostoso! J Após o almoço, dedicação às atividades do Jornal. Após... Desci do salto, lavei a ‘cara’ pra tirar o que restava do pó compacto, coloquei uma roupa daquelas que mulheres que dão faxina sabem como é e parti pro abraço! A cada cômodo limpo e cheiroso, me dava um prêmio. Quem me conhece sabe bem que, embora eu saiba (e muito bem!) limpar casa, meu forte sempre foi cozinhar.

Enquanto eu tomava banho, a lanchonete preparava meu lanche. Claro que me recusei a preparar, se quer, um café na cozinha que deixei impecável! Ainda não tenho filhos, e enquanto eu procurava um comprimido de relaxante muscular na gaveta, pensava no tal lance dos Direitos Iguais para as Mulheres... 


4 comentários:

  1. Olá,Thaís, Boa noite,como vai? Comigo,tudo na paz!...gostei da "prosa"...penso que homens e mulheres não são biologicamente iguais, mas devem ter direitos iguais. E muitas vezes, entretanto, só se alcança a igualdade ou equivalência de direitos justamente atentando para as diferenças e sim, chegou a hora, se não for hoje, será amanhã. Não tem mais como regredir. ...o trabalho doméstico é uma das profissões mais antigas do mundo, porém é um trabalho que , digamos, ainda não é reconhecido pela sociedade...não tem valor social, porém, quem não gosta de ter sua casa cheirando limpeza, não? Eu, por logo, ter pego uma "trouxinha" de roupas e saído das barras da saia de minha mãezinha,falecida, para morar sozinho,aprendi bastante sobre todos os afazeres domésticos...e haja relaxante muscular!
    Obrigado pelo carinho, bela semana, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Thais,
    Tudo isso é resultado de sermos mulheres, às quais cabe dar conta de tudo sem o devido reconhecimento. Acredito que, salvo em algumas exceções, a mulher não chegará a desfrutar da aclamada igualdade de direitos. Que homem seria capaz de exercer todas as atividades de uma mulher sem 'pirar'?-rs

    Grata pela visita.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Thaís!

    Concordo que deva haver uma igualdade de direitos e isso passa muito pela mudança no comum dos Homens e saberem parar e pensar que não são mais nem menos que as Mulheres!
    Bj e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  4. Vengo del blog de vendedordeilusao y me ha encantado tu Espacio; por lo cual, si no te importa, te sigo en tu bello Rincón.
    Abraços.

    ResponderExcluir